Pular para o conteúdo principal

Gêneros e mais gêneros e mais processos seletivos


Pensando no vestibular, no ano eleitoral e comentando com alguns alunos, foi que pensamos num possível gênero, o Discurso Político. Então, para os que me pediram, descrevo aqui as características desse gênero e mando para vocês o melhor exemplo, na minha opinião, de um discurso político de posse: o de Barack Obama. Veja a notícia, o discurso original em inglês e também traduzido, no site do G1:


As características encontradas nesse tipo de discurso são:

O discurso político é um gênero discursivo produzido para ser proferido oralmente a um público específico em um evento solene e informativo. Expressa formalmente a maneira de pensar do locutor, que está ali para expor alguma informação ou alertar aos interlocutores acerca de algo. Por se tratar de um texto construído com o objetivo de defender um ponto de vista sobre determinado assunto, buscando o convencimento do auditório e, logo, sua adesão às ideias defendidas, é um gênero com características predominantemente expositivo-argumentativas, além de persuasivas. Devido a essa forma de interação, o ponto de vista defendido deve ser fundamentado com explicações, razões, ilustrações, citações, agradecimentos etc. Percebe-se também, por ser um gênero oral, a utilização de marcas de interlocução.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Confessar exige coragem

Essa era a "chamada" desse blog há sete anos atrás e antes das últimas alterações (cores, layout, foto, só permaneci com a descrição do que eu fazia na época porque vou concentrar aqui algumas novidades e textos antigos). Deixo registrado:

Confesso a todos os presentes: fui leviana. E se isso denotar pecado para alguns, confesso que pequei. Por pensamentos e palavras que ainda não expressei, atos revolucionários que ainda não cometi e, omissões convenientes sobre a vida que levo, sobre os caminhos que traço nas linhas de um papel. Tudo pela culpa, tão grande culpa de um tempo, que nunca haveremos de controlar. Mas estou aqui para me remediar: leiam à vontade! ;D

Estamos devendo terapia

Ultimamente, tem chegado até mim muitas pessoas - jovens - dizendo que acham que vão morrer logo. Curiosamente, essas pessoas são pouco apegadas a algum tipo de fé. Mas o que é ainda mais curioso é que, inconscientemente, dizer isso é um ato de se punir pelos tão julgados “excessos”. Porque somos educados para focar no negativismo, no moralismo e a nossa mente julga o tempo todo o que vê fora, que dirá, o que se passa dentro.
Julgamos: o excesso de bebida, de comida, de drogas/remédios, o pouco sono, a pouca atividade física, o muito estresse e, provavelmente, algum tanto de sexo sem proteção adequada pode ser colocado nessa conta. Mas o mais sério: pouca qualidade de vida e excesso de pensamentos melancólicos. Nunca tivemos tanta gente depressiva no mundo, dizem as estatísticas. Muito tédio, poucos amigos e muita complicação, eu diria. Pouca paixão! Pelas pessoas, pelo trabalho que se executa, pelos estudos, pela vida. 
E nem vamos falar do batalhão de gente anestesiando as próprias…

Textos meus em outros blogs

Gostaria de deixar registrado aqui alguns textos que publiquei em outros blogs. Aqui vão os links:

http://fadadosorriso.com.br/2012/11/05/mensagem-para-uma-grande-semana-nao-espere-faca-acontecer-sabe-como/

http://fadadosorriso.com.br/2012/09/24/sorrir-para-o-habito-que-nao-te-agrada/

http://maximodominimo.com.br/postagem/tenho-algo-pra-te-dizer-que-ninguem-nunca-te-disse-voce-nos-deixa-loucas/28-03-2014

Em breve... NOVIDADES! ;)

o/